Publicidades

26/12/2017 | 12:07 | Educação | Três de Maio

Acadêmicos de Administração da SETREM apresentam pesquisa da cesta básica

Preços foram coletados nos municípios de Alegria, Boa Vista do Buricá, Horizontina, Santa Rosa, Três de Maio e Nova Candelária

SETREM/divulgação


Com objetivo de levantamento dos preços da cesta básica e acompanhar os preços praticados na região, os acadêmicos do componente curricular de Economia do curso de Administração da SETREM realizaram uma pesquisa na área econômica, sob orientação do docente Marcos Servat. “Para chegar aos dados pesquisados foi desenvolvida uma metodologia construída em sala de aula, utilizando fontes referenciais de instituições que já praticam a pesquisa em nível regional e nacional”, explica o docente.


Foram coletados os preços em duas datas distintas, nos meses de outubro e novembro, em três supermercados em cada um dos seis municípios que a pesquisa abrangeu: Alegria, Boa Vista do Buricá, Horizontina, Santa Rosa, Três de Maio e Nova Candelária. O custo da cesta básica representa a média dos preços observados nos supermercados. Os itens básicos pesquisados foram definidos pelo Decreto Lei nº 399, que determina uma cesta básica de alimentos composta por 13 produtos: carne, leite, feijão, arroz, farinha, batata, legumes, pão francês, café em pó, frutas, açúcar, banha/óleo e manteiga). “Estes devem ser considerados em quantidades suficientes para garantir, durante um mês, o sustento e bem-estar de um trabalhador em idade adulta. Os bens e quantidades estipuladas foram diferenciados por região, de acordo com os hábitos alimentares locais”, complementa Servat.


A pesquisa identificou que no mês de outubro a média da menor cesta básica foi encontrada em Horizontina, com o valor de R$ 380,97. Já no mês de novembro, a menor cesta básica foi identificada em Boa Vista do Buricá, com o valor de R$ 379,99. O valor encontrado nos municípios representa a médias dos três principais supermercados pesquisado em cada município. Entre os 13 itens da cesta básica, a carne é o item que representa o maior gasto, comprometendo mais de 40% do valor investido na cesta básica regional.


“É importante apresentar que, ao término da pesquisa, foi possível identificar a menor cesta básica entre todos os supermercados pesquisados de forma individual, e o resultado foi que o município de Três de Maio possui um supermercado com a menor cesta básica entre os 18 supermercados pesquisados. No mês de outubro o valor foi de R$ 362,29 e no mês de novembro o valor da cesta básica ficou em R$ 351,54”, destaca Servat.


Segundo o docente, a pesquisa foi importante para qualificar os estudos praticados em sala de aula, permitindo também a análise dos dados obtidos através da pesquisa de campo, realizadas em seis municípios da região em 18 supermercados diferentes. “Esses dados coletados servem também como instrumento e fonte de apoio para novas pesquisas que serão realizadas pela Instituição.


Estrutura da cesta básica


Conforme o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), a estrutura da cesta básica de produtos foi criada em 1938 através do decreto 399, atualizada e definida por regiões em 2009, época em que foi feito levantamento junto às famílias sobre quais produtos consumiam com mais frequência durante o mês e que não podiam faltar em suas compras. O preço médio de cada produto da cesta básica é baseado na tomada de preços de três itens, sendo realizada a média dos mesmos. O somatório dos preços de todos os itens que compõem a cesta básica dará o custo total que o trabalhador gasta mensalmente para comprar seus alimentos. Depois de se obter o total de gastos para adquirir a cesta básica, é feito um cálculo de quantas horas o trabalhador que recebe um salário mínimo precisa trabalhar para poder comprar os produtos.

Fonte: Assessoria SETREM

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer