Publicidades

04/01/2018 | 07:53 | Política

Roberto Jefferson comemora que Temer teve doença de ''homem viril''

Presidente do PTB também destacou a nomeação da filha ao cargo de ministra do Trabalho

Matheus Schuch / Agência RBS


Após versões diferentes sobre a indicação de Cristiane Brasil ao comando do Ministério do Trabalho, o presidente nacional do PTB e pai da deputada federal, Roberto Jefferson, voltou a afirmar que o nome foi sugerido pelo presidente Michel Temer. Em entrevista ao programa Estúdio Gaúcha, da Rádio Gaúcha, na noite desta quarta-feira (3), o ex-deputado federal e delator do mensalão afirmou que foi com a sugestão de quatro nomes do PTB, todos homens, para discutir com Temer o sucessor de Ronaldo Nogueira, que deixou a pasta na semana passada. No entanto, o presidente teria perguntado sobre um eventual nome feminino:


— O presidente disse assim: "você não tem nenhuma mulher? Só tem homens?". Eu falei: "presidente, mulher?". Ele disse: "deputada Cristiane Brasil que é uma gestora pública".


Jefferson disse que ligou para a filha, pois nem havia a consultado sobre a possibilidade de ocupar o cargo. O presidente do PTB afirmou que não aceita a alcunha de delator, pois fez uma denúncia e não teve benefícios com a acusação:


— Fiz uma denúncia. Delator é quem se beneficia do próprio crime. Eu não fiz isso. Acho que a delação premiada é prêmio para canalha.


O ex-deputado também comentou a doença que afeta o presidente da República. Nos últimos meses, problemas urinários obrigaram Temer a utilizar uma sonda na uretra após cirurgia feita no dia 13 de dezembro. Jefferson disse que a doença do chefe do Executivo é "de homem".


— Achei ele um pouco cansado. Uma coisa me deixa feliz com ele. Ele teve infecção de uretra. Isso é coisa de homem, né? Graças a Deus. Nesse mundo tão conturbado que a gente tem, nosso presidente tem uma doença de homem viril. Fico feliz com ele.


O ex-parlamentar também apontou as mudanças que ele enxerga na política nacional após o mensalão.


Cristiane foi citada na delação da Odebrecht. Segundo o executivo Leandro Andrade, a pedido do deputado Pedro Paulo (PMDB-RJ), foram entregues R$ 200 mil à Cristiane em 2012. O dinheiro teria sido repassado pelo próprio executivo. Conforme Jefferson, a informação não procede:


— Não tenho essa informação, mas pelo que conversei com ela, a informação não foi verdadeira e é uma denúncia vazia, tanto que não foi acolhida pelo Supremo Tribunal Federal. 


Jefferson falou ainda sobre a possível candidatura do  ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva  à presidência. O presidente nacional do PTB acredita que Lula só tem esse caminho, já que "todos os homens de confiança  dele foram condenados e presos".


– Até a falecida ficou com a culpa dos malfeitos dele. Ele é o único inocente. Ele se anuncia como o filete de água pura passando no cano de esgoto. Como se fosse possível um filete de água limpa passar no cano de esgoto. Ele vai alardear que é inocente e que é candidato. Vai dizer que, por ser candidato, ele foi condenado – afirmou Jefferson.


O ex-deputado também criticou a Justiça pelo fato de ninguém ter tido "o arroubo de determinar uma prisão preventiva ou domiciliar", nem ter condenado Lula a usar uma tornozeleira eletrônica.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

01/09/2018 | 05:52

TSE rejeita candidatura de Lula

Publicidades


Mario Junior designer