Publicidades

15/02/2018 | 05:45 | Esporte

Grêmio empata com o Independiente no primeiro jogo da final da Recopa

Luan marcou o gol gremista na partida disputada em Avellaneda

Grêmio, de Everton, decidirá a Recopa em casa na próxima semana (LUCAS UEBEL / GREMIO FBPA)


O Grêmio saiu no lucro do primeiro jogo da final da Recopa contra o Independiente. Apesar da má atuação na Argentina, o empate em 1 a 1, com gols de Luan, a favor, e Cortez, contra, dá ao time de Renato a condição de conquistar a taça em frente à sua torcida na próxima quarta-feira: basta uma vitória na Arena para ser bicampeão. Em caso de nova igualdade, o título será decidido nos pênaltis.


Se Renato queria surpreender o Independiente ao anunciar a escalação do Grêmio, ele conseguiu. Ao apostar no jovem Lima, 21 anos, como substituto do suspenso Ramiro, o técnico também fez mudanças profundas na formação tática da equipe, postada no esquema 4-1-4-1. Afinal, Maicon foi colocado à frente da área como primeiro volante e Jailson atuou pela direita, junto a Lima. Pela esquerda, Everton e Cícero tentavam municiar Luan, que voltou a ocupar a função de falso 9.


Mas foi o Independiente que começou mostrando força. Aos 11, Domingo mandou bom chute, que passou à esquerda do gol. Aos 16, após cobrança do escanteio, Meza venceu Léo Moura na bola aérea e cabeceou no travessão. Aos 19, nova chance do Independiente: Benitez superou Cortez e apareceu livre para concluir. Mas o chute saiu torto, para fora.


O Grêmio, que não havia criado uma chance sequer, abriu o placar aos 21 minutos graças a uma falha do adversário. O venezuelano Amorebieta errou passe na frente da área e entregou a bola nos pés de Luan. O melhor jogador da América, claro, não perdoaria. Arrancou até a área e deslocou o goleiro Campaña com um chute rasteiro: 1 a 0.


A sorte parecia estar ao lado do Grêmio. Aos 27, o time de Renato ficou com um a mais em campo após o árbitro equatoriano Roddy Zambrano utilizar o recurso de vídeo para expulsar o centroavante Gigliotti, do Independiente, que desferiu uma cotovelada em Kannemann.


A expulsão, no entanto, não fez bem ao Grêmio. O Independiente chegou ao empate aos 32 minutos em um lance de bola aérea. Após cobrança de falta de Gaibor, Bruno Cortez desviou contra o próprio gol e tirou de Marcelo Grohe qualquer chance de defesa: 1 a 1.


O Grêmio voltou do intervalo sem mudanças na escalação. Mas Renato retomou o esquema 4-2-3-1, com Luan e Cícero se revezando na função de falso 9. E, aos seis minutos, chegou ao ataque em lançamento de Everton para Cícero, que concluiu em cima do goleiro Campaña. Bem que Luan tentou aproveitar o rebote, mas Amorebieta apareceu para salvar.


O técnico Renato tentou dar mais velocidade ao time com a entrada de Alisson na vaga de Lima, que teve atuação discreta. A providência deu mais posse de bola ao Grêmio. E, aos 16, o próprio Alisson criou chance pela direita: fez bom cruzamento a Everton, que por centímetros não alcançou para concluir.


O Independiente demonstrou cansaço pela alta intensidade no primeiro tempo. E o Grêmio tentou aproveitar. Aos 23, Everton recebeu na área e escorou para Cícero, que concluiu rasteiro, sem força. Aos 34, Maicon tentou um chute da intermediária e a bola passou à direita. Nos minutos finais, Renato ainda tentou a vitória colocando Maicosuel e Jael na equipe, mas o gol não veio. A decisão ficou para a Arena.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer