Publicidades

15/02/2018 | 21:54 | Esporte

Inter vence o Juventude e assume a liderança do Gauchão

Patrick, Iago e Nico López marcaram os gols colorados na vitória

Inter saiu atrás no placar, mas virou a partida no Beira-Rio (Tadeu Vilani / Agencia RBS)


O líder do Gauchão é o Inter de Odair Hellmann. Nesta quinta-feira (15), no encerramento da sétima rodada, o time venceu o Juventude por 3 a 1, de virada, e tomou a ponta da competição — com um jogo a mais. Com 15 pontos, está virtualmente classificado para a segunda fase do Estadual. 


Antes do jogo, uma cena bonita: o reencontro de Antônio Carlos Zago com o Inter rendeu uma romaria de jogadores para cumprimentar o antigo treinador, que começou a campanha do acesso do ano passado. Todos os colorados foram à casamata adversária abraçar o técnico. 


O começo do Inter foi lento, com excessiva troca de passes no sistema defensivo e pouca infiltração. Mas se a ideia era estudar o Juventude e atacar com tranquilidade, o cenário mudou aos 12 minutos. 


Um balão do goleiro Douglas para o campo de ataque passou por Cuesta, que saltou com Ricardo Jesus, e parou em um buraco na defesa, onde apareceu Guilherme Queiroz, livre. O goleador do Gauchão chegou ao seu quinto gol com um leve toque por cobertura de Danilo Fernandes.


O gol acordou o Inter, que acelerou a transição. E, a partir daí, começou a criar suas chances. Nas duas primeiras, Damião não alcançou por centímetros. Na terceira, empatou. Aos 19, D'Alessandro percebeu a desatenção da defesa do Juventude e cobrou um escanteio rasteiro, ao estilo futsal, para Patrick bater de primeira e vencer Douglas: 1 a 1. 


A virada não veio nos minutos seguintes por detalhe. A dobradinha D'Alessandro-Patrick funcionou novamente, quando o argentino fez uma jogada ensaiada de falta que encontrou o reforço da temporada livre no meio da área. Ele girou e chutou de pé direito, ao lado da trave. Pouco depois, Damião recuperou a bola no meio do campo e arrancou, Pottker apareceu a seu lado. O passe saiu um pouco atrás, e Pottker concluiu para fora. A dupla voltou a agir com papéis invertidos: Pottker serviu Damião, que se livrou da marcação e arrematou raspando o poste. 


O Inter aumentou a pressão em busca do empate antes do intervalo. A insistência deu resultado aos 43. Damião teve categoria para escorar a bola para D'Alessandro, que serviu Iago. Na frente do goleiro, o lateral-esquerdo, que chegou a ser dúvida para a partida por causa de uma amigdalite, encheu o pé para superar Douglas e fazer 2 a 1.


O Juventude voltou do vestiário com duas trocas: saíram César Martins e Felipe Lima, entraram Vidal e Caprini. Com isso, Vinicius foi para a zaga e Vidal entrou na lateral.


O segundo tempo começou parecido com o primeiro. Um Inter que misturou tranquilidade com lentidão tentava atrair um Juventude que não tinha forças para vencer a defesa colorada. Só aos 15 minutos fez Danilo Fernandes trabalhar. Um passe de Ricardo Jesus chegou a Caprini, que desviou de letra para Guilherme Queiroz chutar e obrigar o goleiro a abafar o lance. Aos 22, Vidal tabelou com Ricardo Jesus e bateu para nova defesa do goleiro. 


A inércia ofensiva do Inter fez Odair Hellmann mexer no time. E promover uma estreia: Wellington Silva no lugar de Dourado, lesionado. O ex-atacante do Fluminense foi para a ponta esquerda e Patrick recuou para fazer dupla de volante com Edenilson. Aos 26, Damião arrancou pelo meio, avançou, atrapalhou-se com a bola, mas se reequilibrou e tentou por cobertura. A bola foi na rede por cima da trave.


A segunda substituição foi por lesão. Pottker sentiu dores na coxa e deu lugar a Nico López. E o uruguaio liquidou a partida aos 34. Ele puxou o contra-ataque e deu para D'Alessandro. O capitão teve inteligência e precisão para devolver para Nico desviar do goleiro: 3 a 1.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer