Publicidades

22/02/2018 | 05:28 | Esporte

Grêmio vence o Independiente nos pênaltis e conquista a Recopa

Marcelo Grohe defendeu a cobrança decisiva para dar ao time gremista mais um títul

Geromel e Maicon levantam a taça da Recopa (Mateus Bruxel / Agencia RBS)


As mãos de Marcelo Grohe deram o bi da Recopa ao Grêmio. Com uma defesa no final, o goleiro foi o grande herói na decisão por pênaltis, vencida sobre o Independiente na madrugada de quinta-feira (22) por 5 a 4. O time de Renato comemorou seu primeiro título em 2018 em uma Arena com 42 mil torcedores que explodiu em festa.


Em jogo valendo taça, Renato não surpreendeu: confirmou o time com Alisson como meia e apostou em Cícero como centroavante. Empurrado pela torcida, o Grêmio iniciou em alta velocidade. E teve em Everton e Cortez a principal saída ao ataque. No primeiro minuto, os dois tabelaram pela esquerda e Everton concluiu para boa defesa de Campaña.


Aos sete, a chance foi melhor ainda. Após passe de Luan, Alisson serviu Everton na área, que driblou o goleiro e tocou para o gol, mas o zagueiro Amorebieta salvou em cima da linha.


O Independiente tentava responder com contra-ataques. Aos 11, Fernández disparou pela esquerda e mandou no canto de Grohe. O goleiro, atrapalhado, espalmou para frente. Mas Maicon evitou que o atacante aproveitasse o rebote. O time argentino, em tentativa de desestabilizar o Grêmio, passou a abusar da catimba e da força física. Aos 21 minutos, Léo Moura sofreu falta dura, sentiu dores musculares na coxa direita teve de ser substituído por Paulo Miranda.


Aos 37, o Grêmio teve sua melhor chance do primeiro tempo. Foi quando Geromel levantou a bola, Cícero escorou de cabeça e achou Luan livre na área. A conclusão, no entanto, passou a centímetros da trave.


Antes do intervalo, o árbitro de vídeo entrou em ação. Aos 38, Amorebieta acertou Luan na altura do peito. O atacante chegou a levantar a camisa para mostrar as marcas da chuteira. O árbitro Enrique Cáceres solicitou a análise do vídeo e expulsou Amorebieta.


Com um jogador a mais, o Grêmio voltou para o segundo tempo apostando na velocidade de Everton. E, aos dois minutos, o atacante disparou pela esquerda e chutou para a defesa de Campaña. Aos oito, o Cebolinha perdeu um gol feito após ingressar na área com dribles e tentar a conclusão no canto. Mas o goleiro do Independiente fez uma defesa de reflexo com o pé.


O técnico Renato resolveu ir ao ataque, colocando Jael na vaga de Jailson. E o centroavante teve boa chance aos 23, concluindo para a defesa de Campaña. Apesar da vantagem numérica, o Grêmio passou a sofrer com o desgaste físico e não conseguiu mais criar chances. Nem mesmo a entrada de Maicosuel no lugar de Alisson foi capaz de renovar o fôlego da equipe, o que levou a decisão para a prorrogação.


No primeiro tempo extra, o Grêmio teve duas chances com Jael. Aos três, o atacante chutou para fora. E, aos cinco, Maicosuel cruzou na cabeça do camisa 9, que acertou o travessão. Aos 11, o Independiente quase marcou após boa jogada de Benitez, que chutou cruzado, mas ninguém alcançou. Na segunda metade da prorrogação, Jael quase fez o gol do desafogo em cobrança de falta, mas Campaña defendeu.


Sem gols, a decisão foi para os pênaltis. A primeira cobrança do Grêmio foi convertida por Maicon. Gaibor também abriu a série do Independiente com gol. Depois, Cícero, para o Grêmio, e Meza, para o clube argentino, também acertaram seus chutes. O mesmo ocorreu com as cobranças de Jael, Domingo, Everton, Romero e Luan. Mas aí chegou a vez de Benítez, que parou nas mãos de Marcelo Grohe.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer