Publicidades

25/02/2018 | 20:58 | Esporte

Grêmio goleia o Novo Hamburgo na Arena e deixa a lanterna do Gauchão

Vitória por 3 a 0 veio com gols de Thonny Anderson, Michel e Jael

Félix Zucco / Agência RBS


Ao vencer o Novo Hamburgo por 3 a 0, o Grêmio mostrou força no Gauchão. Chegou a sete pontos na tabela e se livrou, ao menos na noite deste sábado, da zona de rebaixamento, subindo para o nono lugar. Para que o time termine a rodada fora do z-2, torcerá para que São Paulo e Juventude não vençam suas partidas neste domingo.


Com os titulares desgastados por terem atuado os 120 minutos na quarta-feira, na conquista do título da Recopa, o Grêmio foi a campo com formação quase toda reserva, tendo, dos 11 que iniciaram contra o Independiente, apenas Everton e Jailson na equipe.


No confronto de seis pontos com o Novo Hamburgo, que briga para deixar a parte de baixo da tabela, quem chamou a responsabilidade foi Thonny Anderson, que já tinha ido bem contra o Veranópolis. Com só 23 segundos de jogo, Jael pifou Thonny, que, como um mágico, surgiu na área e aplicou um drible desconcertante em Julio Santos para concluir no contrapé de Michel Alves e marcar o gol mais rápido na história da Arena e também deste Gauchão.


Com muita qualidade, Thonny Anderson também arriscou chute aos três minutos, defendido pelo goleiro do Juventude. Aos 12, saiu também dos pés de Thonny uma cobrança de escanteio em que Michel subiu alto na área e cabeceou no travessão. Aos 19, o meia também cobrou boa falta, levantando a bola para Paulo Miranda cabecear à direita do gol. Até chapeuzinho e caneta no adversário Thonny deu, em atuação muito inspirada: só não fez chover.


Aos 34 minutos, veio o segundo gol para o Grêmio. E, mais uma vez, em jogada criada por Thonny Anderson. Pressionado pela marcação, o meia deu uma cavadinha e levantou a bola para Jael. O centroavante, em sua segunda assistência na partida, tocou para Michel, que apareceu completamente livre na pequena área e empurrou para o fundo do gol.


No intervalo, Renato resolveu mudar a equipe, tirando Everton e colocando Maicosuel em campo. E o Grêmio manteve o domínio da partida, sobre um Novo Hamburgo que oferecia pouco perigo. O time do Vale chegou em cobrança de falta de Zotti, aos quatro minutos, mas o lateral Assis cabeceou para fora.


Aos 13 minutos, uma cena comovente ocorreu na Arena. Foi quando o lateral Madson disparou pela direita e fez crucamento certeiro na cabeça de Jael, que desviou para o gol e obrigou Michel Alves a fazer grande defesa. Mas, das arquibancadas, veio um aplauso ao esforço do centroavante, que tentava seu primeiro gol com a camisa do Grêmio.


Para renovar o fôlego do time, Renato colocou Alisson na vaga de Jailson e recuou Ramiro para a função de volante, ao lado de Michel. No Novo Hamburgo, o técnico Beto Campos mandou Branquinho a campo na vaga de Ricardo Lobo e o time cresceu. Aos 29, Branquinho disparou pelo meio e acertou uma bomba no travessão de Paulo Victor. Um minuto depois, o mesmo Branquinho avançou até a área e obrigou o goleiro gremista a fazer boa defesa.


Ao final do jogo, Renato colocou Lima na vaga de Thonny Anderson, que foi aplaudido de pé pelos torcedores. Com a grande atuação contra o Novo Hamburgo, o meia se credenciou, de vez, a uma vaga no time que estreará na Libertadores contra o Defensor, na terça-feira.


O final do jogo reservou um momento especial para Jael. Aos 39, Maicosuel fez boa jogada pela esquerda e sofreu pênalti. O camisa 9 pegou a bola e deslocou o goleiro Michel Alves para marcar seu primeiro gol com a camisa do Grêmio, o que completou a festa da torcida nas arquibancadas da Arena. 

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer