Publicidades

04/03/2018 | 19:29 | Esporte

Grêmio vence o Juventude e entra no G-8 do Gauchão

Jael e Madson marcaram os gols gremistas no Alfredo Jaconi

Após erro de Matheus Cavichioli, Jael abriu o placar e comemorou com a torcida do Grêmio (Tadeu Vilani / Agencia RBS)


Pela primeira vez, depois do início mais irregular dos últimos anos, o Grêmio termina uma rodada no grupo dos oito classificados para as quartas de final do Gauchão. Com gols de Jael, este em decisiva colaboração do goleiro Matheus, e Madson, o time venceu ao Juventude por 2 a 0,  na tarde deste domingo, no Alfredo Jaconi. O resultado faz da equipe a oitava colocada na tabela, o que determinaria Gre-Nal se a fase classificatória do Estadual se encerrasse agora.


O que dizer de um primeiro tempo em que foram necessários 26 minutos até surgir a primeira jogada ofensiva bem elaborada? Pois foi o que se viu na primeira parte do jogo. Foi como se os torcedores precisassem ser submetidos a uma torturante troca de balões de parte a parte, numa evidente falta de criatividade. O Grêmio, sem Luan, perdeu seu  centro criador e começava as jogadas em seu campo, com passes longos de Geromel. Cícero, substituto de Luan, atuou em uma faixa mais recuada de campo, preferindo os lançamentos longos. A única alternativa de criação foi Madson, que mostrou boa capacidade de chegada ao fundo, mas não acertou a maioria dos cruzamentos. Cortez, pela esquerda, nem isso conseguiu fazer. Jael, bem cuidado por Micael e Fred, buscou brechas na marcação, mas foi improdutivo.


O Juventude, a quem o empate bastava para permanecer no grupo dos oito classificados, explorou a velocidade de Sananduva. Uma opção que funcionou até 35 minutos, quando o atacante saiu de campo lesionado. O jogo, assim, tornou-se desinteressante, bem abaixo dos históricos confrontos entre as duas equipes.


Aos 26 minutos, finalmente, o lance de lucidez. Com um passe em diagonal, Ramiro descobriu Madson livre pela direita. O passe do lateral, contudo, saiu errado e não alcançou Jael. A resposta do Juventude foi imediata. Numa arrancada pela direita, Caprini driblou Everton, Cortez e Kannemann e só errou a parte final da jogada, que foi o cruzamento para Guilherme Queiroz.


Nos minutos finais, só o Grêmio atacou. Até mesmo o volante Jailson juntou-se a Jael na tentativa de encontrar um espaço na defesa do Juventude, que reforçou a marcação na frente da área, como que satisfeito com o empate. Aos 40, em outro cruzamento de Madson, desta vez correto, Everton desperdiçou ao bater muito alto.


A solução dos problemas começou com uma falha inexplicável de Matheus. A um minuto do segundo tempo, a bola foi recuada pelo zagueiro Micael, o goleiro tentou driblar a Jael, que tomou-lhe a bola e a empurrou para a rede, colocando o Grêmio em vantagem.


Logo depois, foi Micael quem errou, mas Cícero, lançado por Jael, concluiu para fora. A torcida nem lamentou, por perceber que, embora fosse muito cedo, a inoperância ofensiva do Juventude não ameaçaria o resultado. Sem a pressão do resultado, o Grêmio articulou-se melhor em campo, com Cícero mais adiantado. O segundo gol esteve perto de sair aos 19 minutos. Matheus rebateu cruzamento de Cortez, Jael pegou a sobra e fez passe a Everton, que concluiu com força, desta vez para uma segura defesa do goleiro do Juventude.  


Era só questão de tempo. A 25 minutos, lançado por Maicon, Ramiro cruzou na direção de Madson, que acertou um forte chute de pé direito e viu compensada com o segundo gol do time toda a sua aplicação em campo. A missão, agora, é consolidar contra o São Paulo a vaga nas quartas de final, para poder, no Gre- Nal, encerrar sem pressão a fase classificatória.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer