Publicidades

26/07/2018 | 22:01 | Esporte

Com D'Ale expulso e gol de estreante, Inter perde para o América-MG por 2 a 1

A equipe de Odair Hellmann estava a dez jogos sem perder no Brasileirão

onatan Alvez marcou o único gol colorado da partida (Ricardo Duarte / Divulgação/Internacional)


O fim da invencibilidade de 10 jogos do Inter no Brasileirão saiu em uma noite em que tudo deu errado no Independência. O time gaúcho levou 2 a 1 para o América-MG, que estreava o técnico Adilson Batista. O resultado tirou a equipe do G-4 e, para piorar definitivamente, D'Alessandro levou cartão vermelho e é desfalque para domingo, quando enfrenta o Botafogo.


Para enfrentar um adversário que começou a rodada na zona de rebaixamento, Odair Hellmann foi ousado. Substituiu o suspenso volante Rodrigo Dourado por Leandro Damião, centroavante. O time abandonou o 4-1-4-1 para um 4-2-3-1, organizando o meio-campo com Edenilson e Patrick mais atrás, Lucca aberto na esquerda, Pottker na direita e Nico López centralizado. Na zaga, a novidade foi Klaus, que ocupou o lugar de Danilo Silva, o primeiro reserva de Rodrigo Moledo, que segue lesionado. 


O problema, para o Inter, é que não conseguiu nem testar o novo sistema em igualdade. Logo aos cinco minutos, uma desatenção da defesa se transformou em vantagem para o América-MG. Um lateral cobrado para o meio não foi cortado pela defesa, Leandro Donizete furou em bola e Juninho aproveitou. Seu chute, de primeira, foi no ângulo, longe do alcance de Danilo Fernandes: 1 a 0.


Atrás no placar, o time gaúcho passou a simplificar os lances para buscar o empate. Mas encontrou nos cruzamentos uma forma, precipitada, de forçar o ataque. Preferencialmente pelo lado direito, onde estavam Zeca e Pottker. Aos 11, Pottker tabelou com Nico, recebeu de volta e cruzou na área, Damião cabeceou e João Ricardo defendeu. Depois desse lance, o jogo esfriou.


Havia controle de bola, mas nenhuma inspiração do lado colorado. Só aos 28 voltou a levar perigo. Cuesta fez as vezes de lateral-esquerdo, avançou e cruzou, Damião se antecipou de cabeça, mas a bola passou ao lado da trave. 


A situação ficou ainda pior para o Inter aos 34. Ruy teve espaço, progrediu e, aproveitando um latifúndio provavelmente ampliado pelo desentrosamento entre Klaus e Zeca, encontrou Giovanni, que deu um leve toque para vencer Danilo e ampliar para 2 a 0.


A partir daí, o time se desorganizou de vez. Os jogadores passaram a correr mais e pior. Não havia qualquer sistema, era só tentativa individual. Em uma delas, aos 44, quase diminuiu. Após cruzamento da direita, João Ricardo saiu mal e defendeu parcialmente. O rebote ficou com Patrick, que deu a Nico López. O uruguaio dominou e bateu, mas o goleiro se recuperou e salvou. 


Os times voltaram para o segundo tempo sem alterações entre os jogadores. O desenho mudou levemente, com um recuo de Lucca para a linha de armação. Mas isso em nada mudou a falta de criatividade. E Danilo precisou salvar o terceiro gol. Juninho tentou uma vez, Cuesta errou a saída de bola e Juninho recuperou, bateu para grande defesa do goleiro colorado.


Aos 12 minutos, a primeira troca. Odair tirou Leandro Damião e colocou o estreante Jonatan Alvez. Aos 16, D'Alessandro entrou na vaga de Lucca. E na primeira participação, fez um lançamento de 30 metros no pé de Pottker, que dominou dentro da área, e bateu por cima do travessão.


Oito minutos depois de entrar, D'Alessandro envolveu-se em uma confusão que começou com uma entrada por cima da bola de Leandro Donizete sobre Cuesta. A imagem mostrou o camisa 10 pegando a bola e sendo xingado por Wesley. O árbitro Flávio Souza expulsou os dois jogadores. 


A última tentativa colorada foi a de colocar Camilo no lugar de Nico. E ele acabou participando do gol de desconto. Aos 42, após cruzamento de Zeca, o meia ajeitou de cabeça e Jonatan Alvez marcou, 2 a 1.  No último lance de jogo o Inter ainda reclamou de um possível pênalti não marcado pelo juiz. Cuesta recebeu lançamento na esquerda e fez o cruzamento. A bola explodiu no braço de Aderlan.


Mas já era tarde demais e o Inter não teve tempo nem força para buscar o empate.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer