Publicidades

14/10/2018 | 18:07 | Esporte

Grêmio perde para o Palmeiras e se distancia do líder

Time de Renato fica a oito pontos dos paulistas, primeiros colocados da competição

RICARDO MOREIRA / ESTADÃO CONTEÚDO


Duas realidades ficaram escancaradas na tarde deste domingo (14), no Pacaembu. O Palmeiras, com a vitória de 2 a 0 sobre o Grêmio, sua quarta consecutiva no Brasileirão, deu um passo decisivo no rumo do título. Já o time de Renato, distanciado oito pontos do líder, passa a fazer da tentativa do tetracampeonato da Libertadores sua única missão neste final de temporada. Descaracterizado pela ausência de seis titulares, o Grêmio foi superado sem dificuldades. Por sorte, não sofreu um número maior de gols.


Do meio para a frente, o Grêmio funcionou pouco. Não faltaram razões para a baixa produtividade. A primeira delas, a ausência de Everton. Sem ele, o time perdeu a naturalidade para atacar. Quando avançavam, além o fazerem de forma lenta, tanto Maicon e Cícero sentiam a falta do atacante, desaguadouro natural de qualquer jogada ofensiva do Grêmio.


Luan, um tanto desatento nos minutos iniciais, quando perdeu bolas em demasia, envolveu-se um pouco mais com o jogo a partir dos 20 minutos, mas sofreu marcação muito severa dos aplicados Bruno Henrique e Moisés. Jael envolveu-se num duelo particular com Thiago Santos, e perdeu a maioria das disputas. Para completar, Alisson, pela direita, também não teve a impetuosidade exigida. Limitou-se muito mais a cumprir um papel tático, sendo praticamente um auxiliar de Leonardo Gomes como marcador.


O Palmeiras é o espelho de seu treinador, Luiz Felipe Scolari. Despreocupado com posse de bola, que esteve mais em poder do Grêmio, simplificou suas ações em campo ao fazer ligações diretas para o veloz Dudu. Como a parceria com Deyverson  funcionou,  cada ataque representava preocupação para a zaga. Foi assim que surgiu o gol. Aos sete minutos, Dudu cruzou da direita e Deyverson, antecipando-se a Bressan, acertou um chute que Paulo Victor não conseguiu defender. 


Fragilizado pelos desfalques, o Grêmio correu sérios riscos de sofrer mais gols ainda no primeiro tempo. Aos 13 minutos, Paulo Victor salvou no ângulo esquerdo perigosa cobrança de falta de Diogo Barbosa. Aos 26, em nova investida da dupla Dudu e Deyverson, a bola sobrou para o chute de Bruno Henrique, desviado sobre a linha por Cícero, já com Paulo Victor vencido.


Em sua única chance na primeira etapa, o Grêmio viu Pepê desperdiçar, com um  cabeceio defeituoso, o bom passe feito por Cícero. 


No segundo tempo, mesmo com Marinho no lugar do improdutivo Pepê, o Grêmio seguiu sem força no ataque. Ainda que com maior velocidade nas jogadas de Alisson, agora deslocado pela esquerda, o time manteve-se burocrático e contido sem maior dificuldade. A indecisão na hora de chutar foi outro problema. O primeiro arremate, aos 20 minutos, foi em cobrança de falta de Luan. Quanto ao Palmeiras, mais do que nunca apostou nas jogadas em contra-ataque com Dudu. Sem cobertura, Marcelo Oliveira, exposto ao confronto direto com um jogador muito mais veloz, enfrentou problemas. Quem também sofreu com o atacante foi Bressan, que chegou a cometer pênalti não sinalizado pela arbitragem.   


Aos 33 minutos, a falha de Bressan seria fatal. Em combate direto com Deyverson, ele foi vencido em duas vezes, com direito a queda no gramado, de onde viu o atacante concluir sem chance para Paulo Victor.


O Grêmio, que já tinha Thaciano no lugar de Luan, que saiu lesionado no pé direito, ainda tentaria, sem sucesso, esboçar algum tipo de reação ao trocar Jael por André. Mas o domingo já estava perdido.  


BRASILEIRÃO, 28ª RODADA, 14/10/2018


PALMEIRAS


Fernando Prass; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Jean, 38'/2º), Bruno Henrique e Moisés; Willian (Lucas Lima, 47'/2º), Dudu (Hyoran, 32'/2º) e Deyverson


Técnico: Felipão


GRÊMIO


Paulo Victor; Leonardo Gomes, Geromel, Bressan e Marcelo Oliveira; Maicon e Cícero; Alisson, Luan (Thaciano, 29'/2º) e Pepê (Marinho, int); Jael (André, 37'/2º) 


Técnico: Renato Portaluppi


Gol: Deyverson (P), a sete minutos do primeiro tempo e 33 do segundo


Cartões amarelos: Thiago Santos, Gustavo Gómez, Dudu (P), Bressan, Marcelo Oliveira (G)


Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa), auxiliado por Guilherme Dias Camilo e Sidmar dos Santos Meurer (trio mineiro) 


Renda: R$ 1.254.125,00 


Público: 35.812 (32.015 pagantes)


Local: Pacaembu


PRÓXIMO JOGO — BRASILEIRÃO


20/10/2018, SÁBADO, 16H


AMÉRICA-MG X GRÊMIO

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer