Publicidades

01/11/2018 | 07:32 | Geral

Após granizo destruir 90% da produção de uva, Nova Pádua, na Serra, decreta situação de emergência

Nova Roma do Sul, São Marcos, Flores da Cunha e Monte Alegre dos Campos também devem decretar emergência

São Marcos registrou granizo no interior e na área urbana - Cristiano Lemos / Divulgação


O município de Nova Pádua decretou situação de emergência após o granizo que atingiu a Serra na madrugada desta quarta-feira (31) destruir 90% da produção de uva e 80% de outras culturas, como cebola, alho e pêssego. O número, inclusive pode aumentar porque o levantamento não foi finalizado.


De acordo com comunicado da prefeitura, o município segue sem energia, telefone e internet sem previsão de restabelecimento. Além disso, os atendimentos de saúde estão sendo direcionados para Flores da Cunha. A Escola Estadual de Ensino Médio e a Escola de Educação Infantil Professores Bortolo Bigarela e Idalino Vailatti não tiveram aulas devido a problemas na rede elétrica. Durante amanhã equipes do município trabalharam na desobstrução de estradas e outros atendimentos estão previstos para esta nesta quinta (1).


Em Nova Roma do Sul também houve perdas que chegam a 70% na produção de uva. Por causa disso, o município deve decretar emergência nesta quinta, de acordo com o prefeito Douglas Pasuch. Plantações de alho, cebola, pêssego e ameixas também tiveram prejuízos. A cidade segue sem energia e não há estradas bloqueadas no interior, mas as condições de tráfego são precárias.


O destelhamento de mais de 100 casas, três escolas, além do prejuízo na agricultura também devem levar Flores da Cunha a decretar emergência. De acordo com o prefeito Lídio Scortegagna, a Linha 40, o Travessão Alfredo Chaves e a localidade de Sete de Setembro foram os pontos do interior mais atingido. A cidade também teve queda de árvore em diversas vias e até a tarde desta quarta seguia sem luz. O levantamento dos estragos ainda não foi concluído.


São Marcos e Monte Alegre dos Campos também avaliam o pedido de ajuda federal. No caso de São Marcos, o decreto é para facilitar a obtenção de financiamento por parte dos agricultores atingidos. Já em Bom Jesus, que também registrou grande quantidade de granizo e estragos, a prefeitura deve avaliar somente nesta quinta (1) se decreta ou não emergência.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer