Publicidades

07/03/2019 | 08:05 | Política

ndicado para Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo do RS desiste de ocupar a pasta

Dirceu Franciscon chegou a tomar posse, mas se licenciou para assumir vaga na Assembleia Legislativa, e anunciou nesta quarta-feira (6) que não retornará ao governo estadual. Piratini confirmou fato em nota e diz que anunciará novo nome em breve

Deputado chegou a assumir a pasta, mas anunciou que não retornará ao governo estadual citando mudanças que afetaram a secretaria ? Divulgação/AL RS


O deputado estadual Dirceu Franciscon (PTB) anunciou nesta quarta-feira (6) que não voltará para o cargo a que foi indicado no governo estadual, de secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo. Ele chegou a tomar posse, mas se licenciou para assumir a vaga de deputado, para o qual foi eleito no ano passado com mais de 37 mil votos.


Como justificativa, Franciscon citou mudanças que, segundo ele, "inviabiliza muito os trabalhos da pasta".


"Minha apreensão sempre foi a real possibilidade de desintegração da Secretaria que tem recebido pedidos de desligamentos e transferências de quase todos os diretores, corpo técnico, comissionados e efetivos de carreira", diz ele.


Conforme o deputado, medidas de reestruturação no governo atingiram a pasta, e afetaram os salários dos servidores. "No caso mais grave, temos servidores técnicos que o salário reduz de R$ 6.205,43 para R$ 682,32, os quais passariam a receber um salário mínimo. Em outros casos, servidores técnicos, que laboram há muitos anos na Secretaria e tratam com as maiores empresas e os maiores investidores do Estado, cujos salários reduzem em torno de 43%", cita Franciscon. Leia a nota do deputado na íntegra, abaixo.


Em nota, o governo estadual informa que está trabalhando para anunciar o novo nome que ocupará a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo em breve. Leia a nota do governo abaixo.


Nota de Dirceu Franciscon


Na tarde desta quarta-feira (6), encaminhei ofício junto ao Governador Eduardo Leite comunicando minha opção em permanecer no mandato de Deputado Estadual e, por consequência, não retornar ao cargo de Secretário de Estado da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur).


Desde que aceitei o cargo de secretário, ainda na época da transição, manifestei a necessidade da Secretaria permanecer no eixo da Governadoria. Após a posse e com a sanção da reestruturação administrativa, reiterei junto a integrantes do Governo do Estado a necessidade de modificar a Lei Ordinária 15.246 de 2 de janeiro de 2019. Nela a Sedetur deixa de ser parte da governança, o que, na prática, inviabiliza muito os trabalhos da pasta.


Minha apreensão sempre foi a real possibilidade de desintegração da Secretaria que tem recebido pedidos de desligamentos e transferências de quase todos os diretores, corpo técnico, comissionados e efetivos de carreira. Servidores qualificados, com reconhecimento e recomendação dos mais diversos setores empresariais e industrias do Estado, que atendem grandes empresas e que ocupavam suas funções há anos na Secretaria.


Para se ter uma ideia, no caso mais grave, temos servidores técnicos que o salário reduz de R$ 6.205,43 para R$ 682,32, os quais passariam a receber um salário mínimo. Em outros casos, servidores técnicos, que laboram há muitos anos na Secretaria e tratam com as maiores empresas e os maiores investidores do Estado, cujos salários reduzem em torno de 43%. Esses servidores, hoje essenciais para o bom andamento e continuidade dos serviços até então prestados, se desligarão.


Sempre dei o meu melhor, nunca tive o intuito de atrair novos colaboradores ou indicar novos cargos na Secretaria. Minha intenção sempre foi garantir a permanência dos que estão lá há anos e são a memória de todos os investimentos que o Estado teve e tem, e que garantem o bom andamento dos programas já existentes, o que também pode ficar comprometido.


Agradeço o convite do Governador Eduardo Leite para comandar essa importante Secretaria, de maneira especial às importantes palavras de apoio que ele me direcionou nas várias reuniões que prescindiram esta minha decisão. Como não poderia ser diferente, não medirei esforços para ajudar no que estiver ao meu alcance. Serei um grande companheiro, pensando no futuro e no sucesso de sua gestão frente ao Estado do Rio Grande do Sul.


Esclareço que a decisão é única e exclusivamente de foro íntimo e de cunho pessoal. Agradeço de forma especial aos colegas de partido e coligação, aos presidentes e aos líderes, de forma que não carrego qualquer tipo de descontentamento institucional ou pessoal da composição partidária que me levou a estar na Casa Legislativa.


Seguirei com meu projeto de trabalho na Assembleia Legislativa, como deputado, sempre com o objetivo de levar mais qualidade de vida aos gaúchos e gaúchas. Esse é um trabalho que exerço há mais de uma década e que foi reconhecido nas últimas eleições com os 37.322 votos que conquistei nas urnas.


Nota do governo do RS


O Governo do Estado, por meio da assessoria de imprensa, informa que o deputado estadual Dirceu Franciscon não reassumirá o comando da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo.


O comunicado foi feito na tarde desta quarta-feira (6), alegando motivos pessoais. O governador está trabalhando para anunciar em breve o nome do novo secretário.

Fonte: G1

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer