Publicidades

11/08/2019 | 08:01 | Esporte

Com reservas, Grêmio perde para o Flamengo no Maracanã

Willian Arão, Arrascaeta e Éverton Ribeiro marcaram para os donos da casa; Galhardo descontou de pênalti para o Tricolor

Alexandre Vidal/Flamengo/Divulgação


O Grêmio marcou passo mais uma vez no Brasileirão. Pensando no confronto com o Athletico-PR, na próxima quarta-feira (14), pela Copa do Brasil, o técnico Renato Portaluppi escalou reservas e foi derrotado pelo Flamengo por 3 a 1 neste sábado (10), no Rio de Janeiro. Willian Arão, Arrascaeta e Éverton Ribeiro marcaram para os donos da casa, com Galhardo descontando de pênalti. O resultado faz com que o Tricolor complete sua quarta partida sem vitórias no campeonato, emperrando nos 17 pontos ao final da 14ª rodada.


Ao contrário do que se podia imaginar, usando força máxima e diante de mais de 57 mil torcedores no Maracanã, os flamenguistas não impuseram uma grande pressão sobre o Grêmio nos minutos iniciais. Foi justamente o Tricolor quem criou as primeiras chances. Aos 18 minutos, após bate-rebate em cobrança de escanteio, a bola sobrou nos pés do estreante Luciano, que bateu fraco nas mãos de Diego Alves. Minutos depois, Léo Moura lançou Pepê que, em velocidade, saiu na cara do goleiro flamenguista, mas bateu para fora. O lance, no entanto, foi invalidado por impedimento.


Os donos da casa, no entanto, começaram a reagir. Primeiro, reclamaram pênalti de Galhardo sobre Bruno Henrique, que no entendimento do VAR não aconteceu. Finalmente, aos 28, a primeira chegada efetiva ao ataque e a rede balançou. Arrascaeta dominou a bola na entrada da área e, mesmo cercado, deu um belo passe para Willian Arão, que apareceu como elemento surpresa em meio à defesa gremista. Com tranquilidade, o volante tocou na saída de Júlio César, abrindo o marcador.


Apesar da vantagem, o Flamengo seguia sem pressionar o Tricolor. Assim, a partida se arrastava para o intervalo sem grandes oportunidades de gol para ambos os lados. Até que, em uma cobrança de falta para a área rubro-negra, o zagueiro espanhol Pablo Marí puxou a camisa de David Braz. O VAR avisou o juiz que, depois de visualizar o lance no vídeo, assinalou a penalidade. Coube a Galhardo converter, deixando tudo igual: 1 a 1.


Na volta para o segundo tempo, os anfitriões correram atrás do prejuízo. Logo aos 5 minutos, Bruno Henrique passou voando por Léo Moura e chutou forte, acertando a trave de Júlio César. Para azar dos zagueiros, o rebote caiu no pé do uruguaio Arrascaeta que, mesmo desajeitado, chutou para o fundo do gol. Desta vez, o ritmo carioca não diminuiu. Aos 12, Gerson quase ampliou, finalizando de fora da área no travessão gremista.


Renato então chamou Everton e, em seguida, Patrick, sacando Galhardo e Luciano, respectivamente. De prático, nada aconteceu. Pelo contrário, a jogada do gol se repetiu e, aos 31, Bruno Henrique foi à linha de fundo para acionar Arrascaeta na área. Desta vez, contudo, o uruguaio parou em bela defesa do goleiro tricolor.


 De tanto sofrer, o Grêmio tentou esboçar uma resposta. Aos 38, Capixaba cruzou na área e Pepê, de costas para o gol, tentou encobrir o goleiro com uma puxeta. Sem sucesso. Para piorar, aos 46, Everton Ribeiro acertou o canto esquerdo de Júlio César, decretando os 3 a 1.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer