Publicidades

13/01/2020 | 17:55 | Praia Notícias | Polícia

Polícia prende cinco envolvidos no maior assalto da história de Santa Catarina

Criminosos atacaram aeroporto Quero-Quero, em Blumenau, levando R$9,8 milhões em março de 2019

Policiais responsáveis pela investigação do assalto participaram de entrevista coletiva - Divulgação / Polícia Civil


Policiais responsáveis pela investigação do assalto ao aeroporto Quero-Quero, em Blumenau, Santa Catarina, afirmaram em entrevista coletiva nesta segunda-feira (13) que o caso foi confirmado como o maior roubo da história do Estado. Conforme informações do portal NSC Total, a ação foi planejada pelos mesmos envolvidos em grandes assaltos pelo Brasil, como o que ocorreu em Viracopos, na região de Campinas, São Paulo, em outubro de 2019.


A Operação Aeroporto 1, anunciada nesta segunda, indiciou oito pessoas pelo crime e confirmou a prisão de cinco. Outros sete indivíduos participaram do assalto, mas ainda precisam ser identificados.


A ação criminosa em Blumenau, ocorrida em março de 2019, deixou dois vigilantes feridos e causou a morte de uma funcionária de empresa vizinha ao aeroporto. A morte de Edivania Oliveira, 22 anos, fez com que os envolvidos respondessem também por latrocínio.


Os criminosos entraram no aeroporto com dois carros de luxo blindados. Os homens usavam armas pesadas, incluindo oito fuzis AK-47 — não utilizados por nenhum órgão brasileiro —, e uma metralhadora calibre .50 — de uso exclusivo das Forças Armadas,  capaz de perfurar tanques de guerra.


Após a ação, o grupo fugiu de Blumenau em uma ambulância e usou um caminhão de lixo para levar o valor roubado até São Paulo. A operação dos criminosos passou, então, para a fase seguinte: evasão do fruto do roubo para outros países e lavagem de dinheiro. Ao todo, o grupo roubou R$9,8 milhões, dos quais apenas uma pequena quantia foi recuperada até agora. 


Planejamento


 O delegado da Divisão de Roubos e Antissequestros da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), Anselmo Cruz, afirmou que o crime foi planejado por, ao menos, seis meses. Os criminosos arcaram com os custos de aluguéis, compras de equipamentos, carros, entre outros — um valor total estimado em, pelo menos, R$800 mil.


Eles teriam começado a preparar a ação entre agosto e setembro de 2018. Seis imóveis foram alugados, dentre eles uma casa em um morro perto do aeroporto, dando visão da pista para os criminosos e possibilitando a filmagem da operação de transporte de valores na Quero-Quero. 


A investigação da Polícia Civil ao longo dos 10 meses envolveu policiais em diversos Estados do Brasil. Das cinco pessoas presas até agora, apenas duas foram detidas em Santa Catarina. O responsável por planejar o assalto foi detido em novembro em Caruaru, Pernambuco, enquanto  na semana passada outros dois envolvidos foram presos no Paraná e em São Paulo.


— Esses criminosos são responsáveis pelos maiores assaltos no Brasil nos últimos anos. Acreditamos que para o roubo em Blumenau atuaram ao menos 15  pessoas. Estamos montando um quebra-cabeças de mais de 20 mil peças, um trabalho muito grande e complexo da Polícia Civil de Santa Catarina que está sendo feito com integração entre outras polícias, a Polícia Federal e o Ministério da Justiça. São criminosos interestaduais e até com atuação internacional (Paraguai) — afirmou Cruz.

Fonte: Gaúcha ZH

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer