Publicidades

03/08/2015 | 09:23 | Educação | Três de Maio

Motor a gás metano pode gerar energia elétrica para pequenas propriedades

O projeto foi apresentado ao grupo de pesquisa BioAgroPec da SETREM, que desenvolve estudos com energias renováveis

Foto: SETREM / Divulgação


O que você faria com um motor de uma moto 125 cc ano 89, duas barras de tubo oblongo 12/16, uma chapa de alumínio e um tanque de Gás Natural Veicular (GNV)? Pois os primos Volmir Garcia da Rosa, Rodrigo Kolling da Rosa e André Salapata da Rosa montaram um equipamento que servirá para gerar energia elétrica. O motor que é movido a gasolina, foi reprojetado para funcionar com gás metano e gás de cozinha podendo ser colocado também em um veículo de tração para uso nas propriedades rurais. O projeto foi apresentado ao grupo de pesquisa BioAgroPec da SETREM, que desenvolve estudos com energias renováveis.


A ideia de fazer um motor de moto funcionar com gás de cozinha foi dada por Volmir durante uma conversa. Desde então, o trio de santa-rosenses começou a pensar em melhorias para usar o motor quando faltasse luz nas propriedades rurais e em momentos críticos, como a ordenha em tambo leiteiro. O projeto foi iniciado no dia 28 de março, sob o princípio de gerar vácuo para tocar uma ordenhadeira, mas a aposta acabou num gerador de energia elétrica, que teria custo baixo para o produtor, sendo que ele mesmo iria produzir o gás metano com o uso de Biodigestores. O projeto foi acompanhado pelo professor Airton José Monteiro da Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Meinerz, de Santa Rosa.


André explica que o projeto é conjunto e que tiveram várias ideias para chegar até a criação de um único e que durante o seu desenvolvimento muitas delas tiveram que ser abandonadas devido à sua complexidade. A essência do projeto era a de fazer algo simples, mas foi ganhando projeções maiores. Segundo ele, há diferença entre o projeto desenvolvido por eles e outros semelhantes já existentes. “Se o comparativo for feito com um motogerador encontrado no mercado ‘o nosso’ possui cinco velocidades fazendo com que o mesmo se adapte a menor aceleração tendo assim uma maior economia de combustível mantendo os RPM necessários para a produção de energia. Sendo assim deduzimos que um motor de menor potência pode tocar um gerador de mais KVA”, conclui André.

Fonte: Assessoria de Comunicação da SETREM

Mais notícias desta categoria

Publicidades


Mario Junior designer